O berço familiar

Em casa, somos uns pulhas. Em minha casa não há diálogo, não há bom dia e boa noite. Somos uns frios. Uns deselegantes. Uns mal educados. Mas tenho lá os meus motivos. Filho de pais devidamente divorciados, sou o homem, o primogênito. Moro com minha mãe – a quem, claro, os adjetivos acima não cabem – e irmãs. Duas irmãs, mais novas, além de pulhas, ecléticas. Para a minha sorte, passo a maior parte do dia fora de casa; no trabalho e na universidade. Ao chegar, à noite, passo direto pela sala e dirijo-me ao quarto, onde tenho alguma paz. Digo alguma pois não posso dizer plena. Se estou tentando dormir, a tv exibe toda a sua potência na sala. Se estou a estudar, sou constantemente incomodado pelo ecletismo que vem dos cômodos contíguos; pelas risadas altas às altas horas, pela falta de bom senso. Chamam-me velho e levanto as mãos a agradecer. Eu não voltaria à minha adolescência por nada, nada. Se atendem a um telefonema a mim dirigido, dizem “telefone” e logo sei. Se me chamam ao portão de minha casa, dizem “Estão lhe chamando lá fora” e logo também sei. É uma comunicação objetiva, direta, seca, quase  jornalística. Sem emoção, paixão, ênfase, sentimentalidade ou empatia. Sou quase o Teddy do conto do Salinger, mas perco no quesito dramaturgia. Não queria ser como os Corleone, pois as consequências de minha aversão não se limitariam a caretas de desaprovação e a textos como este. Melhor ser eu. Eu que, outro dia, acordei sobressaltado com batidas desesperadas à porta do meu quarto, em plena madrugada. Eram minhas irmãzinhas. Estavam assustadas: havia um ladrão caminhando lá fora, em nossa residência.

*

Ah, um adendo:

Este que vos escreve irá gozar de férias do ofício a partir de hoje, por 30 dias. Sorriam felizes, acólitos; posto quando puder.

18 comments so far

  1. tarsischwald on

    Tenho que perguntar: você chamou a polícia ou o Homem-Aranha pegou o pulha?

    Se a resposta é sim, suas irmãs foram mais receptivas ao heróis?

    Família.. tai uam coisa que ainda estou tentando montar… está quase..😀

    (Rapaz, então: levantei-me e acendi todas as luzes externas da casa e já ia sair para dar um pau no canalha. Saí e ele já não mais estava lá. Pulou o muro e fugiu. Covarde.)

  2. pandathebear on

    as paixões tendem sempre a diminuir, enquanto o tédio tende sempre a crescer.

    gostei da nova frase-subtítulo. (:

  3. pandathebear on

    ah, e também tenho uma irmã eclética, mas ela é nova, ainda tenho esperanças(!).

    aliás, coloco em prática o que você descreveu no post que tá no hyperlink: dou a ela livros e cd’s para alguma espécie de iniciação… vamos ver, vamos ver.

    teddy é o meu conto favorito do nove estórias; se pudesse escolher dois favoritos então seriam teddy e um dia perfeito para os peixes-banana. mas teddy é magnífico. se a memória não me engana, acho que chorei quando li. mas eu era novo, er.

  4. Alessandra Carvalho on

    uhm… não tenho irmãs. E moro sozinha. Vc tem inveja? rssrsrs

    (morro)

  5. Caio Marinho. on

    Não tenho irmãs. Filho único here, mas entendo seu drama – drama? – de comunicação familiar.

    Também não gostaria de enjovenecer: tá deveras melhor agora.

    E eu crente que tu morava sozinho. =P.

    (Sorte a sua)

  6. Strech on

    mas, se sua mãe não se escandaliza com o fato de vc levar sua noiva(?) pra dormir aí significa que, talvez, ela não seja tão pulha assim. Resta saber se ela permitiria que suas irmãs (na idade convincente pois ainda tenho os devidos pudores!) façam o mesmo.

    (Releia o texto e verá que eu disse que os adjetivos pejorativos não cabem à minha mãe. Quanto às minhas irmãs levarem seus respectivos namorados para dormirem com elas, esqueça: somos machistas – mas isso é óbvio. )

  7. Ingrid Steinstrasser on

    Cínica, eu? Ora bolas! Sou uma pessoa de mente pura, mente sincera, porque sou mulher.

    Quanto ao post: nada como ser filha única. Antes um gato do que um/uma irmão/irmã. (De novo: sinceridade total).

    Férias, é? Ô, coisa boa. Aproveita bem.

    (I Will)

  8. Anjuli Laz on

    Eu estou sempre lendo, desde bulas até enciclopédias estudantis. Infelizmente, faz pouco tempo que aprendi a ler, e menos ainda que consigo entender textos literários. Portanto, posso citar pouca coisa boa que já li, mas pretendo ler mais e mais, sempre. Fernando Sabino é muito bom, sem dúvidas!
    Agora, penso eu, será que não tenho a mesma idade que uma dessas suas irmãs? Garanto-lhe que quando vejo um ladrão na frente de casa, dirijo-me imediatamente à minha mãe…

    (Pouco tempo que aprendeu a ler? Deve, então, ter aprendido antes a escrever, né?)

  9. Fran on

    Sim, sim e vc, valente, foi lá e prendeu os ladrões, suas irmãs ficaram felizes e prometeram não serem mais ecléticas!

    Ah, sim, adoro finais felizes🙂

    E que texto mais rabugento. Gostei.
    😉

    (Ser rabugento é um charme)

  10. Fran on

    “mentiras sinceras me interessam”😉

  11. Natália on

    Amor,

    Eu conheço sua realidade, e sinceramente acho terrível a forma de convívio em sua casa.
    Lá em casa é tudo tão diferente, minha mãe é um amor, mãe e amiga!
    Meu pai outro que só tenho a agradecer, pois está sempre à disposição para ajudar e proteger.
    Minhas irmãs, que também são duas, apesar das brigas, amo e defendo cada uma com unhas e dentes.
    Família é assim mesmo, cada casa tem suas particularidades.
    Amo-te, e espero que a nossa futura casa seja como a minha.

    Beijos!

    (Will be)

  12. kkkarol on

    Apesar de não ter nada a ver com o post:
    Passei pra dizer que apesar de quase nos matarmos (com olhares e palavras) aqui no trampo vou sentir muita (mas muita mesmo) falta sua. Chuinf, chuinf. De verdade viu?
    Ow, o que é que eu vou fazer nas férias sem tu…
    Vishhhh… Tô ferrada.
    Curta muito suas férias e vê se não deixa de postar aqui.
    “Você é uma jóia. Uma jóia no bom sentido.” uahahaha
    Volte logoooo!!!!🙂
    Bju

  13. kkkarol on

    Relaxou sentado não é mesmo? Bom também…
    Pelo menos não imaginou o Gandalf do Senhor dos Anéis, afinal, ele não é o bonzinho…. kkkkkk
    Qual era o seu presente? Aposto que era seu contra-cheque com o valor de R$650,00. :[

    (Mais ou menos isso…)

  14. Caroline on

    Como diria Clarissinha, “Eu sei que sou muito legal”. =)

  15. Rosangela on

    Puxa, Ed, que coisa! Família é algo sempre complicado mesmo, até nas supostamente “perfeitas”. Boas férias!!!

  16. Ana C. on

    Boas férias.. e lembre-se mesmo que sua família seja muito eclética, vc pelo menos tem uma!! Abs

  17. elisabetecunha on

    Ah, vc é um cara legal!
    ácido, mas legal!

    Tenha uma linda semana cara!

  18. João Paulo on

    Isso não é modelo de convivência. Que pena, vc parece ser um ser magnífico, ao menos, concluo isso pelos post escritos.
    Não moro mais com meus pais, há aontratempo, mais nada parecido. Além de ser muito querido e bem tratado por todos…

    Vou torcer por você!!!!
    Abraços!!!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: