O questionário de Proust

Bem, eu queria de volta o Iluminismo, como já escrevi, mas não seria nada mal que pelo menos, pelo menos, o século dezenove voltasse. E já que uma modinha dos idos de 1890 está de volta à baila, para o meu prazer, deixe que eu a adira. O Questionário de Proust é uma lista de 29 perguntas que (…), e tem esse nome por ter se tornado famoso após as respostas do francês que nasceu no mesmo dia que eu, etc., etc. Ei-lo por mim respondido:

1. Qual é a sua maior qualidade?

Eu tenho bom gosto e me orgulho muito disso. Desde muito jovem lia muito e me envolvia com pessoas mais velhas e mais inteligentes que eu, e creio que tenha sido esse o meu impulso primeiro às artes, à filosofia, à literatura e ao jornalismo. E ainda que sejamos obrigados a conviver com todo tipo de pessoa durante o nosso amadurecimento, não me deixei influenciar. De modo que sou hoje um homem incorruptível – exceto por Nabokov, Orwell, Waugh, Wilde, Dostoiévski, Joyce, Shakespeare, o próprio Proust, etc.

2. E seu maior defeito?

E esse deve ser um defeito bruto, pois de modo algum eu consigo considerá-lo defeito. mas o senso comum, você sabe. Eu sou completamente intolerante. Por exemplo: certa vez precisei ir a uma festa com a minha noiva – quando ainda éramos namorados – e fiquei meio contrariado, pois não gosto muito de festa por causa do aglomerado de gente, essas coisas. Mas, bom, era uma festa infantil e eu fui. Tudo ia bem até meia noite, quando as crianças presentes começaram a ir embora e os adultos mais jovens e os adolescentes idiotas começaram a ficar animadinhos. A música, que já era ruim, ficou pior. A Xuxa deu lugar ao funk e o resto vocês imaginam. Eu fiquei fora de mim, completamente exasperado; o que gerou briga, desconforto e pressa de ir embora.

3. A característica mais importante em um homem?

A Paixão. Não no sentido romântico, mas total. Paixão pelas parcas coisas boas no mundo: a mulher, a literatura, o conhecimento, o cinema, a música e o chocolate.

4. E em uma mulher?

Reconhecer os poucos homens com as características que citei acima. E, claro, a fidelidade – ou você está pensando que há algum comunista aqui?

5. O que você mais aprecia nos seus amigos?

A busca pela verdade! Brincadeira. Aprecio a inteligência, e procuro somente ser amigo de pessoas intelectualmente privilegiadas. Por que? Ora, para que eu mantenha o velho hábito infantil de aprender mais e mais com os sabidinhos – c’est la vie.

6. Sua atividade favorita é…

Uma discussãozinha. Mas que seja inteligente, pois do contrário eu tenho preguiça. Além de cinema, teatro, a leitura, enfim. Um adendo: eu sempre estou acompanhado em tais atividades, nunca só, jamais.

7. Qual a sua idéia de felicidade?

Eu e minha intelectual favorita, mais velhos, vivendo bem, confortáveis e afastados das coisas mundanas (leia-se música ruim, gente ruim, clima ruim).

8. E o que seria a maior das tragédias?

Ficar sem dinheiro num país tropical.

9. Quem você gostaria de ser, se não fosse você mesmo?

Lord Henry Wotton.

10. E onde gostaria de viver?

Se no Brasil, no sul. Porto Alegre, talvez. Se noutro país, Irlanda. Aprendi a gostar da Irlanda com o Garth Ennis.

11. Qual sua cor favorita?

Preto.

12. Uma flor?

A papoula.

13. Um pássaro?

A cotovia (eu não sei que diabo de pássaro é esse, mas é com certeza o nome de pássaro mais legal que eu conheço).

14. Seus autores preferidos?

Dickens, Shelley, Shakespeare, Nabokov, Orwell, Waugh, Wilde, Dostoiévski, Joyce, Proust, Machado de Assis, Shopenhauer, Hobbes, Kafka, Salinger, Francis, Mencken, Eco, Baudrillard, etc.

15. O os poetas que mais gosta?

Keats e Manuel Bandeira. E alguma coisa do Pessoa.

16. Quem são seus heróis de ficção?

Jesse Custer (Preacher), por ser um pastor protestante que perdeu a fé e quer ter uma boa conversinha com Deus. E o Spider Jerusalém (Transmetropolitan) que é um jornalista muito, muito corrupto.

17. E as heroínas?

Humn. Lolita, se se pode assim considerá-la.

18. Seu compositor favorito é…

Dylan.

19. E os pintores que você mais curte?

Bosh e Van Gogh.

20. Quem são suas heroínas na vida real?

Minha mãe, que é divorciada há uns 12 anos e tem uma força de vontade incrível, perto da qual eu sou um gurí, um preguiçoso. E Natália, que está comigo em tudo e para tudo.

21. E quem são seus heróis?

São os poucos pelos quais me deixo influenciar, como disse mais acima. Escritores, artistas, músicos, amigos. São aqueles cujos conselhos eu seguiria, se pelo menos a maioria estivesse viva.

22. Qual sua palavra favorita?

Isso varia. No momento é “asco”.

23. O que você mais detesta?

Não gosto de gente que fica por aí falando coisas como “nossa, como fulano é pobre de espírito”, então não me confunda, pois o que vou dizer é absolutamente distinto: não gosto de gente pobre de vontade, de desejo, de ânsia por conhecimento. Não gosto de estagnação. Não gosto do modo como a maioria das pessoas aceita tudo o que há de ruim como se fossem coisas boas. Não gosto da falta de senso crítico. Não gosto do moralismo exacerbado.

24. Quais são os personagens históricos que você mais despreza?

Goebbels, o ministro da propaganda nazista.

25. Quais dons naturais você gostaria de possuir?

Bom humor, otimismo.

26. Como você gostaria de morrer?

Sentado num banco de madeira, sob frondosa árvore, no meio de uma leitura – mas tanto melhor se der para esperar eu terminar o livro.

27. Qual seu atual estado de espírito?

Ansioso.

28. Que defeito é mais fácil perdoar?

Um  corte de cabelo ruim. O resto é mais difícil.

29. Qual é o lema da sua vida?

A palavra é de prata, o silêncio é de ouro.

(este sou eu, sem filtro.)

Se tiverem coragem e paciência, respondam Tina, Carol, Edward, Elisabeth, Cleber, Rosângela e quem mais estiver, digamos, disposto.

29 comments so far

  1. Edward Bloom on

    Pô cara, eu já tenho 32 páginas de exercícios de microeconomia e você ainda quer que eu responda tudo isso? Pássaro? Meu Deus, eu mal sei o nome do meu cachorro ahahha. Vou tentar uma hora, mas sei lá.

  2. kkkarol on

    Coincidência ou não, assim como o Edward, também tenho um trabalho de Microeconomia e Macroeconomia (e não é desculpa esfarrapada não, você sabe!) e ainda por cima manuscrito…
    Além disso, odeio questionários…. grrrr…
    Mas vou tentar….. eu juro.

  3. tina oiticica harris on

    Posso garantir que não vai ser antes de sexta –vide meu blog. Farei o possível depois. Obrigada pela compreensão dispensada.

  4. Rosangela on

    Já que tantos outros estão sem tempo e tudo mais, convida-me a responder ao questionário do gênio?

    Abraços, Edson!

  5. Natália on

    Adorei ser sua heroína da vida real!
    Sobre as outras respostas, eu já sabia de tudo.

    Te amo Zudo
    Beijos

    Natália

  6. kkkarol on

    Tá…. vou (tentar) ler o Proust (por que o outro Proust era corredor de fórmula 1…)
    Até que não foi um martírio esse questionário não…🙂
    Ah, e obrigada pelo chocolate…. Como diz minha mãe: “Um docinho pra fazer a digestão”.
    Leva um pra Nata depois…. =)

  7. cleber on

    Começaram as aulas, sabe como é… Não tenho tempo pra ler os blogs dos amigos. Vamos ver se é pra esse fim de semana. Mas valeu o convite.

  8. Cris on

    Mas as coisas mudaram por aqui também. O wordpress tem layouts muito bons. Fiquei em dúvida entre alguns. Por enquanto, fica aquele, mas vou testando outros. Gosto desse verde do teu. E a foto combinou bastante.

    PS. Eu passei uns dias sem vir, e quando venho aqui, não venço ler tudo na hora. Nunca vi regularidade maior pra postar!

  9. Ed on

    Tina, Cleber, Edward, aguardo o post de vocês. E Cris, que tal?

  10. Caio Marinho. on

    Bugger me: yer, a comic reada, yer bastard!

    \o

    Eu fiz um nesse estilo faz tempo, tá nas arquivos do blog: não era questionário: eram 100 algos sobre mim. Levou um tempinho bom da minha tarde.

  11. j. noronha on

    Gostei do “corte de cabelo”, hehehe… Dia desses estava lembrando de Nabokov, o que seria dele se publicasse Lolita nos EUA na era Bush, iria certamente para trás das grades.

    No quesito era, eu gostaria de viver no mundo pós II Guerra, com todas as oportunidades abertas na época, que o J. M. Simmel descreve muito bem (admito, já li Simmel, e gostei), namorando uma francesa, companheira de resistência, morando em Londres.

  12. cleber on

    Fora do assunto.

    Esse template novo do wordpress tá uma belezura hein? Gostei mais desse que do antigo…

  13. Jorge Wagner on

    preciso fazer uma lista dessas, mas como entre meis defeitos entraria a preguiça… sabe como é, né? rs

    abraço, e agradeço pelo comentário lá no blog, rapaz! =)

  14. Paulo on

    Ah, o bom gosto… pensei que isso não existisse mais!

  15. diego on

    Cheguei por aqui agora, vindo da Miloni. Concordo com algumas coisas que vc disse, abomino outras. Eu e um colega discutimos, e concluímos que o melhor ano para ter nascido provavelmente seria 1890, porque pegaríamos o fim do século XIX, além de participar de todas as mudanças das artes, e, lá pelos anos 60, morreríamos, sem presenciar a decadência da intelectualidade no Brasil (fora daqui eu não sei como é).

    À parte a brincadeira, eu não queria nunca que o que eu vivesse agora fosse aquela época. O tempo, sobretudo quanto mais distante vai ficando, sua “qualidade” é imensurável. Além do mais, o século XX teve grandes conquistas, as liberdades (não digo que são plenas) de pensamento, religião, inclusive e sobretudo de verdades etc. não poderiam ser assim abandonadas em favor de um tempo que já passou e que, se o quiséssemos, seria pelo que ele já foi. (Só continuo por que você disse que gosta de uma discussão.) Então seria um reducionismo de um pensamento que foi posto ser tão bom (é claro que vc disse “por cima”). Pra mim isso é patológico.

    Outra coisa de que discordo: os amigos terem de ser intelectuais. O meu círculo de amigos são de pessoas que lêem, geralmente intelectuais ou pseudo, mas já não é a “massa”. Mas o que me importa mesmo é sentar-se à uma mesa de bar, pedir aquela cerveja bem gelada e seguir a noite.

    Um abraço e me desculpe se fui logo falando. A propósito, gostei do blog😀

  16. Alex on

    Opa! Quanta coisa boa por aqui!
    Gostei das respostas, principalmente porque algumas poderiam ser minhas, sem tirar uma vírgula ou ponto. Fiquei impressionado com as coisas em comuns, sentimentos, vontades, jeitos. Muito bacana. Gente intelectual – mas aquela gente intelectual de verdade😉 – é sempre interessante como amizade. Eu sempre procurei pessoas mais velhas também, até em relacionamentos mais profundos, hahaha.

    Um abraço, parabéns pelo blog🙂

  17. acomentarista on

    O Proust respondeu esse questionário? Aonde? Quem perguntou?

    Suas respostas foram interessantes,

    beijos

  18. Maria on

    Não conhecia, vou à procura das resposta do menino do Tempo Perdido que mora na minha cabeceira. Gostei das suas respostas também. Mais em directo, com licença, não resisto…

    1. Qual é a sua maior qualidade? A teimosia
    2. E seu maior defeito? A teimosia também…
    3. A característica mais importante em um homem? Intensidade
    4. E em uma mulher? Sentido de humor (precisamos…)
    5. O que você mais aprecia nos seus amigos? Um bom abraço!
    6. Sua atividade favorita é… Ler.
    7. Qual a sua idéia de felicidade? Estar apaixonado. Por tudo.
    8. E o que seria a maior das tragédias? A solidão.
    9. Quem você gostaria de ser, se não fosse você mesmo? Guilhermina Suggia.
    10. E onde gostaria de viver? Paris.
    11. Qual sua cor favorita? Branco
    12. Uma flor? Papoila (mesmo, só que em versão portuguesa…)
    13. Um pássaro? Andorinha-do-mar.
    14. Seus autores preferidos? Proust, Poe, Kafka, Umberto Eco, Fernando Pessoa, Eça de Queirós, Mário de Sá-Carneiro, tantos, que me construíram.
    15. O os poetas que mais gosta? Os surrealistas, em geral.
    16. Quem são seus heróis de ficção? Peter Pan
    17. E as heroínas? Alice, mesmo quando não no país das maravilhas.
    18. Seu compositor favorito é… Mozart
    19. E os pintores que você mais curte? Rembrandt
    20. Quem são suas heroínas na vida real? Grandes amigas, grandes lutadoras, sim, também a minha mãe.
    21. E quem são seus heróis? Os meus companheiros de trabalho e de lutas. Muito, mas mesmo muito, o meu filho.
    22. Qual sua palavra favorita? Son(h)o.
    23. O que você mais detesta? Preconceitos, prepotências e estupidez (associadas, então!)
    24. Quais são os personagens históricos que você mais despreza? Hitler.
    25. Quais dons naturais você gostaria de possuir? Bom senso.
    26. Como você gostaria de morrer? No colo do meu amor.
    27. Qual seu atual estado de espírito? Apaixonada.
    28. Que defeito é mais fácil perdoar? Ingenuidade.
    29. Qual é o lema da sua vida? “Marcar os meus pés na areia inexplorada. O mais que faço não vale nada” (José Régio)

    Um abraço.

  19. Natália on

    Oi meu Ninho Lindo!
    Sabe qual é o meu personagem favorito?

    o Zudaço.

    E a música?

    Da estrelinha que brilha brilha.

  20. […] Edson da SemióticaElisabete do EncantoLudovicus Rex do Momentos e DocumentosMaria de CitizenMaryRosangela da Academia […]

  21. […] que é um meme. Não gosto da palavra. Meme. Não, não é um meme. É só mais uma variação do Questionário de Proust, que respondi há uns dias. E como responder a dois desses em menos de 15 dias demonstra uma […]

  22. italo brendo on

    sou portado de um dom quero cuida muito bem dele mais o inimigo tenta tenta ,ja pensei em desirti mais jesus seguro a minha mão e disseque ele recompesara todos que são fies(=

  23. A Grande Abobora on

    Questionário de Proust

    (…) Um bom jeito seria começar com as 29 perguntas do Questionário de Proust. Marcel Proust é considerado um dos maiores escritores franceses. Ficou célebre tanto por sua obra, em vários volumes, Em Busca do Tem…

  24. janaina on

    eu encontrei sua pagina pesquizando as perguntas de proust…devo confessar que me divertiu suas respostas e sua franqueza… quantos anos vc tem?

  25. cass on

    morar no sul é o ó do borogodó… só tem imigrantes, a maioria preconceituosos, e faz frio demais… aff…

  26. Chris Bulcão on

    Uma amiga citou o “questionário de Proust”, numa conversa e,como gosto de pisar em terra firme, quando falo sobre algo, fui pesquisar e encontrei sua página.
    A vontade de responder deve-se ao fato de termos respostas muito parecidas para a maioria das perguntas. Vejamos:
    Perguntas 1,2,3,4,5,6,7,10,11,23,24 e 26 – mesmas respostas
    Perguntas 20 e 21 mesma resposta da pergunta 21
    Agora as que diferem:
    8)Maior tragédia = viver para sempre
    9)Quem eu seria = uma fada madrinha
    12)Flor = lavanda
    13)Ave = coruja
    14 e 15) São muitos, para citar
    16)Personagens de “Heroes” – humanos com poderes
    17)Penelope? Luluzinha?
    18)Van Gogh, a maioria dos Renascentistas e Impressionistas e tambem muitos dos Primitivistas
    20)Madre Thereza – adimiro nos outros aquilo de altamente positico, que eu não seria capaz de fazer
    22)Palavra favorita = “Não”, embora difícil de ser empregada
    25)Ter capacidade para cantar
    27)Inerte
    28)Nunca me vi em posição de perdoar alguém
    29)Sou o Mestre do meu destino e o Capitão da minha alma.

  27. Chris Bulcão on

    Perdoe alguns erros de digitação acima. Meu teclado é americano e, às vezes, me atrapalho.

  28. Luiz on

    Em face de tanta “inteligência” e presunção, “Schopenhauer” deveria ter sido escrito corretamente. No mais, destacam-se o insuportável Baudrillard, “corte de cabelo” e um pequeno equívoco: vosso defeito não é a intolerância (esse é o meu), mas a completa ausência de cinismo.

  29. Suely de Almeida on

    Olá, gostei muito deste questionário estava mesmo pesquisando sobre um modelo para homenagear a minha irmã gemea no nosso 60o. aniversario em 2012. Lembrei que quando éramos adolescentes havia muitos desses que as amigas faziam. abraços.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: