Lógica desvairada

É de uma graça lamentável a quantidade de blogues com a pretensão de fazer jornalismo. E, além disso, um desperdício em se tratando de bons blogueiros, pessoas com algum potencial criativo. Uma pergunta corrente em entrevistas a leitores de blogues é: “O que você busca quando entra num diário virtual?” Ora, o hipertexto não funciona assim. Quando vasculho a internet, o que busco são idéias novas, ousadas, de cunho opinativo, mesmo. E isso significa que eu não tenho um tema pré determinado; muito pelo contrário, o que me agrada é a diversidade de pensamentos que se cruzam, os debates, o blá blá blá. Se eu quisesse saber de notícia, francamente, eu entraria nos portais especializados ou comprava um jornal. É tão triste entrar num blogue e ler uma notícia copiada do Uol ou, sei lá, do Diário do Nordeste. Notícia precisa ter credibilidade, coisa que em terra de blogueiro é conto da carochinha. Claro, claro que há exceções e não tenho que citá-las – mas, ainda sim, os que a possuem a tem dentro de certos limites. Mas, sinceramente, quem se importa com credibilidade no que tange a blogues? Eu me esbaldo lendo as críticas de cinema de não-críticos; me divirto imensamente lendo as impressões que um livro causa nos não-literatos; e o mesmo com a política, com a música. E opinião é algo bonito. O cinema não é produzido para cineastas, tampouco a literatura para literatos; de modo que ler num blogue as reverberações do autor sobre Schopenhauer, por exemplo, é uma chance única de acesso a um tipo de opinião crua, sem gatekeepers editoriais. A crítica sem critério é valiosíssima. É como uma pesquisa de opinião voluntária.

Acho que as pessoas devem além de ler, escrever mais. Eu mesmo, aqui, acostumado a postar nada mais que opinião, já fui muitas vezes mal compreendido por leitores que ainda enxergam tudo com um olhar meio ditador; e não as culpo, é herança cultural esse negócio de que opinar é perigoso.

Termino com Marco Aurélio, vesgo, dizendo que ou você é você ou vai acabar sendo confundido com seres indiferentes; um parvo, no mínimo:

“De certo modo, o homem é um ser que nos está intimamente ligado, na medida em que lhe devemos fazer bem e suportá-lo. Mas desde que alguns deles me impeçam de praticar os actos que estão em relação íntima comigo mesmo, o homem passa à categoria dos seres que me são indiferentes, exactamente como o sol, o vento, o animal feroz. É certo que podem entravar alguma coisa da minha actividade; mas o meu querer espontâneo, as minhas disposições interiores não conhecem entraves, graças ao poder de agir sob condição e de derrubar os obstáculos. Com efeito, a inteligência derruba e põe de banda, para atingir o fim que a orienta, todo o obstáculo à sua actividade. O que lhe embaraçava a acção favorece-a; o que lhe barrava o caminho ajuda-a a progredir. ”

24 comments so far

  1. elisabetecunha on

    Acho que vai gostar de ler e conhecer oum blog português do jornalista Carlos Teixeira. Ele tem um post cujo o tema é “JORNALISTAS, SÊ-LO-EMOS TODOS?”.
    http://blogica.wordpress.com🙂
    Depois vc me diz o que achou?

  2. cleber on

    Sem dúvida, opiniões são o que mais me motiva a ler blogs.

    No caso de notícias em geral, preencher o blog somente com isso, sem nenhum comentário, aí acho um desperdício de espaço.

    Se o assunto são notícias especializadas, aí acho que blogs podem sim ser interessantes. Talvez não seja muito do teu interesse (é uma simples questão de gosto), mas a internet – mesmo a brasileira – é cheia de blogs especializadíssimos em tecnologia, em internet e em blogs mesmo. Eu gosto muito de ler alguns.

    Mas voltando a questão da opinião, assino embaixo o que você disse.

  3. Alessandro Martins on

    Acho um saco essa onda nos blogs de repetir as coisas tal e qual se viu no del.icio.us ou no digg, como dezenas de posts diários mas sem nenhuma originalidade. Se um blog é assim, viro a cara.

  4. elisabetecunha on

    Gozada?🙂
    Foi lá no blog de Carlos?
    Responde homem!

  5. elisabetecunha on

    As aulas da Rede Estadual da Bahia começarão dia 5 de março.
    Provalvelmente , darei aula as segundas ,quartas e sextas o dia todo e terças e quintas só à tarde.
    🙂 Satisfeito?
    Foca!

  6. Natália on

    Amor, acho que quando o seu dia não é muito bom você consegue escrever ainda melhor.
    Adorei o texto e a sua opnião sobre o assunto.

    Te amo muito e estarei com você em tudo!

    Beijo meu amor!

  7. elisabetecunha on

    E meu beijo Natt?
    Tá zangada comigo é?😦

  8. LaianaLima on

    eu adorei a foto no topo. adorei, lindíssima. apesar de que na minha opnião, mulher fumando só é bonito em foto.
    Abraço.

  9. Caroline on

    Não vai colocar nada sobre o filme Labirinto do Fauno não?
    Tô super afim de ver🙂

  10. dr. k on

    Sobre a foto, eu tenho que dizer que esse charutinho não é nada blasé, e estraga a pose “este mundo não me interessa mais” da moça. Não que ela tenha um olhar muito cínico, de qualquer modo.

    Ok, eu não gostei da foto, Edd🙂

  11. Ed on

    Charuto? Ah, charuto.

  12. tarsischwald on

    “Se eu quisesse saber de notícia, francamente, eu entraria nos portais especializados ou comprava um jornal.”

    Ed, de repente… cada um faz o que quer, se o cara vai pagar de jornalista, azar, pode ser que fique ruim mesmo.

    Talvez a pessoa seja jornalista e por isso só vai escrever “jornalisticamente”, seja um vício de trabalho e de escrita, sei lá.

    Por exemplo acontece isso comigo com imagens, porque sou designer gráfico e fotógrafo, então quando faço uma imagem eu SEMPRE tenho um olhar profissional, o que as vezes é uma bosta, estraga totalmente o prazer de curtir a tosqueira genuína, tanto a que eu posso produzir (po desleixo ou por má vontade), quanto as dos outros.

    PS: concordo com o Capitão Kirk aqui em cima, a foto está meia boca, sei lá.. (viu só que coisa chata?)

  13. elisabetecunha on

    EDD
    oi?🙂
    Natt tá zangada?

  14. Leo Bueno on

    Concordo com o que disse, mesmo sendo jornalista e tendo um blog com uma temática quase nesse ponto “triste” que você citou.

    Acredito que o interessante é, além de citar as notícias em si – que já são publicadas e copiadas por toda essa rede de portais, o blogueiro tem é que comentá-las. Tem que expor a sua visão, que, se não for extremamente inovador, que ao memos nos mostre o que ele pensa.

    Descobri o SemiÓtica na lista de hot blogs do WP. Adicionei nos meus links e virei aqui mais vezes, ‘Ditador’.

    Grande abraço!

  15. Edson Junior Lain on

    Okay, sr. Léo Bueno que não deixou link. Também acho: se o blogueiro faz um comentário inteligente a respeito dalguma notícia, ele é válido.

  16. elisabetecunha on

    Tá cego é?
    Natt tá zangada com minhas brincadeiras?
    Responde!😦

  17. evelyn on

    Muito bom post, Ed. Adorei a lembrança de Mencken no template, também.😉

  18. elisabetecunha on

    Se sou baiana meus textos refletem a minha baianidade.
    PEQUENICES?!
    Eu sei que ela é um amor, vc também é um amor!
    Combinaram!🙂

    *Minha música é bonita!###%#@!

  19. tina oiticica harris on

    Ed:

    Talvez o seu medidor tenha tantas visitas que você não tenha percebido a minha a este post antes mesmo dele ter comentários. Li o texto várias vezes. Senti que não entendi seu ponto de vista já que aqui nos EUA prefiro acompanhar a política via blogs. Parece que os comentários tratam de neófitos.
    Assim como neófitos podem ter sonhos jornalísticos, meninas-moças podem querer o título de Miss Brasil. Eu mesma me orgulho muito de dois furos: os autores(sic) do mascote do Pan 2007 e quanto receberam não estavam em um único site. Só no meu. E a decisão da Google, Inc. de ficar no Brasil depois do trelelê causado pela advogada Google,Inc. Nicole Wang, foi anunciada no IDG Now e por mim, através de um link que um jovem blogueiro deixou no 1/2 Bit. A estorinha Google, Inc. foi no dia 25/8, tenho a impressão. A Folha de São Paulo ainda afirmava que Google ia embora do Brasil no dia seguinte.

    Finalmente, não foi só o seu blog que não foi visitado, embora o seu tenha sido lido. Meu post recente sobre eventos recentes aqui, sacolas duplas para tudo que é comida, descupinização, blá, blá, blá, acho que dá para entender porquê não comentei assim como o medidor mostra que estive aqui tempo suficiente para ler teu blog.

  20. Edson Junior Lain on

    Gosto dos neófitos. Eu sou um neófito.

    E já leio teu último post. E, tina, que bipolaridade é essa?

  21. maria on

    Bem observado. “As pessoas devem, além de ler, escrever mais.” Também procuro blogs de debate e não propriamente informativos. Parece-me ser mais essa a sua natureza. Um abraço.

  22. Raquel Moniz on

    Julgo que cada pessoa que cria e mantém um blog deve fazê-lo por gozo, satisfação (…) pessoal.
    Escrever, desenhar, expressar-se de alguma forma, para si e só depois para os outros.

    Hoje em dia lê-se pouco e escreve-se ainda menos.

  23. Jacqueline Lafloufa on

    Opinião e pessoas.
    isso que estão falando por aí que é a web 2.0.

  24. Bruno on

    Cara, se você gosta de críticas de críticos não-profissionais, e quer exercitar seu poder de criticar esse tipo específico de crítica, vai lá no meu blogue. Me divirto até escrevendo as baboseiras que tão lá.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: