Modos

Então que esse rapaz, o Noronha, passou-me mais uma daquelas coqueluches* blogosferianas. Devo revelar os meus modos pra com os leitores deste blog – que não são muitos, eu bem sei. (Tarde chuvosa, uma preguiça que impera, os pés apertados dentro dos sapatos pretos: acho mesmo que é uma bela ocasião para revelar os meus modos pra com meus parcos leitores.) Divago, mas pelo prazer de fazê-lo.

Eu sou uma boa pessoa, apesar de ser às vezes confundido como chato ou até mesmo elitista – vejam só. Mas é só uma confusão, não passa disso. (Veja como saio do assunto para, mais adiante, retomá-lo.) E me deu vontade de citar Mencken: “É pecado pensar mal dos outros, mas raramente é engano.” Não uma vontade à toa. Cito especificamente tal frase pois é comum que, ao conhecer um novo blog, eu logo pense “Oh, que chatice esse blog” e, tão logo penso isso, esses blogs que a priori imaginei tediosos e enfadonhos, se tornam os meus prediletos. Torno-me leitor fiel, comentador fiel, etc. Mas voltemos: eu devo falar dos meus leitores e não do Eu Leitor.

Eu os trato assim: Sabe quando você recebe em casa aquela visita que há muito não vê, de quem gosta muito e a quem quer agradar? Pois sou assim com a maiora dos meus leitores, mantendo-os na sala, confortáveis e tendo todas as respostas às suas, digamos, curiosidades. Dou atenção. Se algum dia a visita não vem, vou eu até lá, como quem diz “eu faço questão”. Não vou negar que há ocasiões – raríssimas, raríssimas – em que eu fico distante, como o anfitrião que fica na cozinha se ocupando de outras coisas enquanto a visita se deixa estar na sala, com sede, mexendo nos seus retratos de família.

Sem mais.

Carol, Edward e Jorge Nobre, façam a gentileza.

*Verbete aqui utilizado no sentido ridículo adquirido nos anos 70, se não me engano, que quer dizer mania, hábito, essas coisas.

Anúncios

17 comments so far

  1. Caroline on

    Vem você com esses memes…………. Ô praguinha do inferno……
    Mal do século… grrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr….
    É o último hein?
    Não me venha com mais não…… ok? =P

  2. kkkarol on

    Mentirinha…. eu amo memes… uhhhh…
    Tá lá já tá?

  3. Caroline on

    Eu de novo….

    Como você escolhe os felizardos para o meme:
    1) Sorteio
    2) Escolhe o mais atoa
    3) O que tem melhor blog (essa opção é a minha favorita)
    4) N.D.A

    Não apareço mais aqui hoje tá?

  4. elisabetecunha on

    Quando eu entro na sua casa ,tiro o chinelo e deito no sofá com os opes para cima, ás vezes você entra na cozinha e some ,outras aparece com um copo delicioso de vinho…..o melhor é que fico saudade quando não vou à sua casa [e da Natt] sim porque indiretamente a visito também!
    *Pare de falar mal do concretismo de Leminski, chato! 😦

  5. tina oiticica on

    Elisabete, há poetas que me falam mais ao p_u, pra usar uma expressão coqueluche dos anos oitenta, que o Leminski.

    Ora, Ed, pensei que já tinha passado. Quê dizer de uma pessoa que ñao gosta de futebol nem de MPB nem de nada popular?
    Você está em boa companhia, sou elitista e pernóstica.

    Quando você sai para caçar seus comentaristas sumidos, faz isso pela pessoa ou pelo comentário ou por quê?

    Ed não é chato. Ed trabalha demais.

  6. elisabetecunha on

    Ed é lindo, trabalhador e chato……..
    🙂

  7. Maria on

    Cheguei ao seu blog por acaso, ao pesquisar semiótica, adorei a citação de Russel. Li alguns posts e gostei muito. Interessante a postura perante os comentadores. É, de facto, um jogo de afectos e de empatias. Brinco bastante com isso, são comunidades meio fechadas, meio receptivas. Também “persigo” os comentadores habituais, (reúnam os suspeitos do costume…). São bons espaços de partilha.

  8. Biajoni on

    uia! jorge nobre?
    :>/

  9. Lino Resende on

    Ainda bem que é assim, senão nem me despedia e ia embora.

  10. Fran on

    E seu eu confessar que só agora escrevo poesias. Nunca fui fã delas, mas ultimamente elas andam me enforcando, então acabo botando pra fora, quase um vômito! (urgth) Um dia aprendo direito! rs

    Estou com saudades dos meus contos longos. Um dia, quem sabe….

    Um beijo 😉

    P.S.:
    Mesmo que nao me convidem, sou do tipo que senta no sofá e pede algo gelado, se inverno, um bom vinho. 🙂

  11. elisabetecunha on

    * Fran, Ed só dá vinho para mim!!!! aqui na Bahia vc vai tomar é banho nos mares encantados.
    * Ed, você é uma mala Gucci,cara!!!!!!! chic pra caramba! 🙂

  12. Caiocito on

    Voltou a chover em bh e etc. Você me pôs a pensar na possibilidade de haver algum leitor meu. Supondo que haja, tenho que olhar com mais carinho. Esses mimos são essenciais:

    Fazer com que o leitor volte. (Quando alguém deixa o link, vc retribui a visita e tal.)
    O SEU leitor é uma pessoal especial. O leitor tem que sentir isso. então você coloca na descrição do seu blog alguma declaração assim: “Escrevo profundamente porque profundo são os meus leitores”.
    E etc.

  13. Bloom on

    Ah cara, hoje vi uma garota linda usando um broche do PSOL e estuo abalado psicologicamente. Meus dedos se recusam a escrever posts pro Blog. Talvez depois do carnaval. =]

  14. elisabetecunha on

    Mineiros, isso aqui tá animado, oba……
    *Cadê a Natt??? 🙂

    *** Queria te dizer que vc não é mala nenhuma, é o meu querido chato,doce como mel…..poeta….ácido….sardento………

    🙂

  15. Fran on

    Pois então, quando fiz o blog não imaginei me tornar poeta. Sou uma contista perdida nos poemas…. há! Eu não me entendo! rsrs

    😉

  16. Natália on

    Oi amor!
    E essa leitora aqui? Como você trata?
    Aposto que você estava com saudades dos meus comentários, não estava?

    Te amo muito

    JIM

  17. tarsischwald on

    Bacana esse post.

    Gosto de receber as pessoas no meu Bloguinho, mas sinceramente acho que sou anti-Pop. Também não sou blasè, juro, mas minha mulher que tem um Blog, (super-visitado-badalado “Fogo nas Entranhas”), diz que sou “underground”, uma expressão oitentista para “não ligo para o ibope”.

    Na realidade funciona assim: não ligo muito para o que alguém pensa dos meus posts, ou quantos me visitam. E não é desdém mesmo, é que cada um pensa o que quiser, oras!

    Ex: Gosto de visitar teu blog, leio muitas vezes, comento poucas, recomendo quando vejo algo bacana. Sem me preocupar em grandes definições sobre teus comentários, sem catalogar tua intelectualidade, sem esteriotipar. Não precisa, basta ler e curtir. Emoções, aprendizado e estímulos são inerentes ao que se escreve.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: