Um lado, o outro lado

Agora a moda são blogs de direita, de esquerda e, se houvesse alguma outra definição porca, ela haveria de ser igualmente utilizada. Francamente, será que essa trupe não leu o que escreveu aquele dândi inglês que foi encarcerado por crime de homossexualismo? Como era mesmo? “Definir é limitar”. É, é isso.

Anúncios

8 comments so far

  1. elisabetecunha on

    Não quero definição, não quero limitações……
    Quero e espero liberdade, de pensar, de agir, de amar!
    Luto todo dia , encaro todo dia qualquer briga para ser feliz e livre…..
    Ed beijos sinceros !!!! 🙂

  2. Rosangela on

    Se há uma coisa que me dá arrepios é a palavra “militância”; pior ainda é a prática mal-feita dela. Você tem razão! Não há coisa pior do que limitar, mas enfim, há criaturas que são limitadas por si só, não é não?

    Abração!

  3. elisabetecunha on

    Ed, tem post novo,foi eu que fiz!!!!!………..ai,ai,ai…. 🙂

  4. elisabetecunha on

    Edd: Este TEMA é realmente polêmico, esperava reações diversas, propositalmente para pensar……
    Eu acredito na VERDADE , quando falamos a verdade, ficamos mais leves. A verdade é verdade sempre. M esmo sendo a minha verdade ou a sua. Ela sempre será Verdade………

  5. Dael on

    Moda que alias ja pegou faz um tempinho. Esses blogs de direita, azuis, verdes, blog disso e daquilo. Não tem jeito, onde tem esse bicho chamado ser humano, a coisa começa sempre a definhar.

  6. Raquel Moniz on

    “Definir é limitar”? Então porque inconscientemente procuramos rótulos para definir nossas acções, pensamentos, comportamentos, etc…? Porque vivemos em “descontrolo” sem limitações? Parece que precisamos é pensar mais no que definimos.

  7. Hermenauta on

    Pô, quer dizer que você…é eclético?? 🙂

    abçs!

  8. Jorge Nobre on

    É Ed, mas eu – eu não, eu não me defino.

    Os outros é que me definem.

    Por exemplo: vi outro dia um grupo de 20 jovens, todos com camisetas do Che Guevara.

    Daí, parti para cima deles. Eles quiseram me encarar, se deram mal. Eu bati em um, bati em outro, peguei um terceiro pelo pé e rodei com ele e o joguei em cima de mais quatro. Os outros treze foram para cima de mim, eu virei de cabeça para baixo e dei com a sola dos pés nos treze. Aí, eles se mancaram e correram de mim, e corri atrás deles umas nove quadras, aí cansei e deixei eles correndo.

    Depois eu soube que eles me rotularam como de direita. Mas só porque eu bato nos esquerdosos tenho que ser de direita? Bem, se eles querem assim, tudo bem, não me importo. Mas fique claro que eles que me rotularam.

    Eu não tenho culpa.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: