Sexo Anal, um livro para românticos

 Sexo Anal, por Luiz Biajoni

Sexo Anal, de Luiz Biajoni, é um livro para o mais empertigado romântico. Não pelas incríveis histórias e acontecimentos que nele vão se sobrepondo, ou pelas demosntrações de amor de uma ou outra personagem no decorrer da narrativa, mas pela lição final que é nada menos que um tapa de luvas, sem as luvas, nas convenções, nos dogmas romanescos dos moralistas.  

Sexo Anal é arte maior pois seu autor, blogueiro, jornalista e escritor – “ma non troppo“, brinca Luiz – teve coragem de escrever sem papas na língua o que poucos tem a ousadia de sequer pensar. Não espere aqui metonímias, eufemismos, perífrases ou qualquer outra figura de linguagem que pretenda mitigar o sentido d’algum verbete pouco comum nos livros da sua estante. Luiz diz o que tem de ser dito:

“O cu é marrom, a merda é marrom, a imprensa é marrom e até a terra, pra onde a gente vai debaixo no fim, é marrom. A vida não tem cor! Que se fodam todos os hipócritas que não vêem isso! Que morram! Faço o meu trabalho e o meu trabalho é esse: contar as histórias que todos querem que eu conte. As histórias que a polícia quer quer eu conte, as histórias que o filho-da-puta do Beto quer que eu conte, as história que o público ignorante quer ler. Só isso. É tudo um interesse de merda! Os anunciantes estão pagando por essa merda, os leitores pagam por essa merda… E até você está nessa história por causa de toda essa merda!”

E chamá-lo obsceno é não compreendê-lo. Considerá-lo impudico é não ter tato o bastante para perceber o que nele há de peremptório no que tange a abordagem temática. O livro de Luiz Biajoni é, de longe, um romance de ruptura. Não é pop, mas rock. Não é a ducha limpa que você toma quando chega em casa, e sim a lama que um carro em alta velocidade lança sobre a barra da sua alva calça limpa. Leia o livro, sinta os espasmos no cenho, ódio – que seja. Nada melhor que umas boas doses de verdade crua para fazer com que nos sintamos vivos.

***

E só para constar: Sexo Anal foi lançado em 2005 e, até hoje, nenhuma editora brasileira que se preze se dispôs a publicá-lo. Isso mostra bem como o mercado editorial deste país é estúpido, não publicando a maior parte dos trabalhos que não seja produzida acima da linha do equador. O “país do futuro” me dá vergonha. O livro está disponível para download, em formato PDF, no blog do autor. 

Anúncios

17 comments so far

  1. j. noronha on

    Baixei o livro, vamos dar uma conferida. Editoras no Brasil só estão apostando em “livro” espírita e auto-ajuda, chega a dar nojo olhar a vitrine das livrarias. Pelo jeito, o livro em pdf vai se transformar no mp3 editorial independente, a longo prazo.

  2. kkkarol on

    As visitas do seu blog vão aumentar por causa do título do post… rs (depravados saka?)
    Sobre o assunto da Rene, pode deixar que não conto… 😉

  3. kkkarol on

    Saudade dos seus comments no meu blog =)
    Volte sempre!

  4. Biajoni on

    gostei demais do”literatura rock”!
    :>)
    obrigado pelas palavras, edd. a gente (hehehe) fica um pouco PUTO com essas editoras e chegamos a pensar que o que escrevemos é MERDA. SEXO ANAL foi rejeitado por mais de 10 editoras, embora tenha recebido cartas de rejeição com personalidade, admitindo qualidades no livro. em pelo menos duas editoras, o livro se tornou hit interno, passando de mãos em mãos. das 150 edições que eu mesmo imprimi para enviar para amigos, críticos e editoras pelo menos uma foi parar num desses sites de leilão, arrematada por mais de 100 reais. os malucos do cavalo-verde.blogspot.com viram cópias piratas do livro numa feira em Campina Grande, Paraíba. Na tal banca do seu José era possível comprar meu livro por 7 reais!!! é mole? a história está na comunidade do livro no orkut.

    a pergunta que fica, já levantada em algumas das mais de 25 resenhas que o livro tem na internet, é se é mesmo o TÍTULO que afasta as editoras. o título afastaria as editoras mas aproxima o público? ora, a editora não ALMEJA o público? ou o problema seria mesmo o CONTEÚDO?

  5. Edson Junior Lain on

    Imagine, Biajoni.
    E eu não creio que seja o título que afaste as editoras, não é provável. Há livros de nome MERDA, PORRA e tudo o mais que estão expostos nas livrarias, pô.
    Editoras geralmente têm mania conservadorismo mas elas mesmas, dessa forma, metem os pés pelas mãos. Realmente é de deixar qualquer um (leitor) meio puto.

  6. kkkarol on

    Eu imagino que o título possa assustar algumas pessoas (como aconteceu comigo.) Ou atrair um público que não tenha tanto a ver…

  7. Natália on

    Amor,

    eu concordo com a Carol, pois o título do livro assusta um pouco. Mas se vc leu é porque o conteúdo é interessante, pois eu sei do gosto do meu noivo.

    Eu te amo

    Beijos

  8. Jacqueline Lafloufa on

    Eu acho que o formato PDF é uma beleza. Mas é meio complicado de ler na tela do computador, não?

    Com um PDA ou aquele LINDO dispositivo da Sony deve ser bem mais fácil, mas ler um livro no comp é realmente um pouco complicado pra mim.

  9. Armando Moreno on

    Não sou nenhum gênio de literatura, sou no máximo um Byroniano no século XXI. Não me interessa por qual lado da história o autor conhece o sexo anal, mas acho que para tal título, ele deve conhecê-lo por bons lados. Sim, o livro é diferente, critica, critica e critica. Oopss, acho que não é tão diferente assim. A questão é, criticar coisas criticávies é fácil. O livro é diferente, porém óbvio. Se eu quisesse ouvir falar em cu, bunda, ou algo do tipo, eu compraria aquelas famosas revistinhas (é o que faço). Enfim, sucesso ao escritor.

    //

  10. tina oiticica on

    Lamento dizer que não suporto a idéia de sexo anal. Sempre passarei no teste da farinha, thanks, but no thanks. O trecho que você teclou pra gente me lembra os rants do Dennis Leary na fase legal da MTv. Sei lá, Ed, acho que sou velha demais, vivida demais para entrar nessa onda.

    Minha vida é complicada, meu país é mais complicado ainda, quero light. Marrom só um brown sugar.

    Peace.

  11. Ed on

    Amor: obrigado, você é mesmo um anjo:)

    Lafloufa: Nem fale, seria bem mais fácil ler o livro num aparelhinho desses.

    Armando: Bom, acho que você não leu o livro.

    Tina: Entendo que a política dos Eua possa ser broxante, mas por aqui não é diferente.

  12. Biajoni on

    armando, EU sou um Byroniano no século XXI.

  13. Armando Moreno on

    Ainda não cheguei a tal ponto, acho que ainda sou um aspirante a Byroniano. Em breve chego lá. Quem sabe depois que eu escrever um livro.

  14. elisabetecunha on

    EDD: UI…………………………isso dói………………….dói mesmo cara!!!
    beijocas tô voltando!!![ não faça essa proposta para Natt!!!!!!]ui,ui,

  15. Alberto Caeiro on

    O retrato nu e cru dessa sociedade hipócrita, com seus tipinhos mentirosos e pervertidos, cagados por esse cópia mal feita do capitalismo liberal (ou neo) que aqui se instalou. Puta que Pariu!!(isso foi pra espantar os puristas). Parabéns pela grande dedada no cu dessa sociedade que você deu ao escrever esse livro.

  16. morganusvitus on

    The site looks great ! Thanks for all your help ( past, present and future !)

  17. Ramiro on

    Como faço para receber notificações deste site/blog? Gostei!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: